Fish

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Primeiros Socorros a Pessoas Idosas


1. Quais as queimaduras mais comuns que ocorrem com o idoso?


Contatos com fogo, objetos quentes, água fervente ou vapor;
Contatos com substâncias químicas;
Irradiação solar .

2. O que fazer em casos de acidentes com queimaduras?

O cuidador DEVE:


Se as roupas estiverem em chamas, evitar que a pessoa corra;
Se necessário, colocar a pessoa no chão, cobrindo-a com cobertor, tapete ou casaco, ou fazê-la rolar no chão;
Secar o local delicadamente com um pano limpo ou chumaços de gaze;
Sobre o ferimento com compressas de gaze;
Manter a região queimada mais elevada do que o resto do corpo, para diminuir o inchaço;
Dar bastante líquido para a pessoa ingerir se estiver consciente.

O cuidador NÃO DEVE:


Tocar a área afetada com as mãos;
Nunca furar as bolhas;
Tentar retirar pedaços de roupa grudados na pele. Se necessário recorte em volta da roupa que está sobre a região afetada;
Usar manteiga, pomada, creme dental ou qualquer outro produto doméstico sobre a queimadura;
Cobrir a queimadura com algodão;
Usar gelo ou água gelada para resfriar a região.

3. E se a queimadura for com produtos químicos?


Retirar as roupas da vítima tendo o cuidado de não queimar as próprias mãos;
Lavar o local com água corrente por 10 minutos, enxugar delicadamente e cobrir com curativo limpo e seco;
Procurar ajuda médica imediata.

4. Como proceder com um corpo estranho nos olhos?


Não deixe a vítima esfregar ou apertar os olhos;
Pingue algumas gotas de soro fisiológico ou de água morna no olho atingido;
Se isso não resolver, cubra os 2 olhos com compressas de gaze, sem apertar;
Se o objeto estiver cravado no olho, não tente retirá-lo; cubra os 2 olhos;
Se não for possível fechar os olhos, cubra-os com um cone de papel grosso (por exemplo, um copo);
Procure ajuda médica imediata.

5. E se o idoso engolir um corpo estranho? Como proceder?

- Nunca tente puxar os objetos da garganta ou abrir a boca para examinar o seu interior;
- Deixe a pessoa tossir com força; este é o recurso mais eficiente quando não há asfixia;
- Se a pessoa não consegue tossir com força, falar ou chorar, é sinal de que o objeto está obstruindo as vias respiratórias, o que significa que há asfixia;

6. E se estiver ocorrendo asfixia?


Você deve posicionar-se de pé, ao lado e ligeiramente atrás da vítima;
A cabeça da pessoa deve estar mais baixa que o peito;
Em seguida, dê 4 pancadas fortes no meio das costas, rapidamente com a mão fechada; a sua outra mão deve ser colocada sobre o peito do paciente;
Se o paciente continuar asfixiado, fique de pé, atrás, com seus braços ao redor da cintura da pessoa. coloque a sua mão fechada com o polegar para dentro, contra o abdome da vítima, ligeiramente acima do umbigo e abaixo do limite das costelas; agarre firmemente seu pulso com a outra mão e exerça um rápido puxão para cima; repita, se necessário, 4 vezes numa seqüência rápida;
Procure auxílio médico.

7. Como proceder em caso de envenenamentos (medicamentos, plantas, produtos químicos, substâncias corrosivas). Envenenamentos?

Você PODE provocar vômitos:


Se a vítima estiver consciente;
Apenas nos casos de ingestão de medicamentos, plantas, comida estragada, álcool, bebidas alcoólicas

NÃO deve provocar vômitos:


Se a vítima estiver inconsciente;
Se a substância ingerida for corrosiva ou derivada de petróleo como removedor, gasolina, querosene, polidores, ceras, aguarrás, thinner, graxas, amônia, soda cáustica, água sanitária, etc.

Observação: a indução ao vômito é feita através da ingestão de uma colher de sopa de óleo de cozinha e um copo de água, ou estimulando a garganta com o dedo.

8. Como reconhecer que um idoso está apresentando convulsões?

O cuidador deve observar os seguintes sinais:


Perda súbita de consciência, salivação excessiva;
Movimentação brusca e involuntária dos músculos;
Enrijecimento da mandíbula, travando os dentes;
Pode apresentar arroxeamento dos lábios e extremidades devido à dificuldade de respiração;
Pode ocorrer relaxamento dos esfíncteres com perda de urina e fezes.

9. O que fazer com uma pessoa em estado de convulsão?


Afastar a vítima de lugar que ofereça perigo, como fogo, piscina etc.;
Retirar objetos pessoais e aqueles que estiverem ao seu redor que possam feri-la, como óculos, gargantilhas, pedras etc.;
Proteger a cabeça, deixando-a agitar-se à vontade;
Proteger a língua, colocando uma trouxinha de pano (não forçar se os dentes estiverem travados);
Retirar próteses quando houver;
Afrouxar as roupas, se necessário;
Observar a respiração durante e após a crise convulsiva;
Procurar socorro médico.

Observação: Não se deve jogar água ou oferecer algo para cheirar durante a crise. Você não precisa ter receio com a salivação ("baba") do paciente, ela não é contagiante.


Veja mais em :http://www.intermedsaude.com.br

domingo, 26 de setembro de 2010

Lavagem dos Pés a Idosos Diabéticos


Os doentes diabéticos com os níveis de açúcar acima do normal, têm perdas de sensação, dor, posição e temperatura nos pés. A pele fica seca e grossa aparecendo fissuras.
As feridas como não doem, ao andar sobre elas, podem ter consequências graves.
A circulação de sangue é deficiente nos pés e quando aparecem, são difíceis de tratar.
Para preveir as feridas e assim defenderem a sua saúde, é fundamental terem os seguintes cuidados com os pés:

Efetuar a inspeção periódica dos pés verificando se existem cortes, bolhas ou ferimentos, utilizando um espelho;
Examinar o calçado para detectar a existência de pedras, má formação das palmilhas e pregos que possam ferir os pés;
Evitar sapatos abertos ou sandálias;
Nunca andar descalço, nem mesmo dentro de casa;
Proteger os pés se for nadar ou ir à praia;
Os sapatos devem ser confortáveis e adaptarem-se aos pés;
Não utilizar bolsas de água quente.Devem calçar meias de lã sem costuras e elásticos;
Os doentes acamados devem ter os pés protegidos para não se ferirem ao baterem nas grades ou barras da cama.

Lavagem Diária dos Pés


Lavar diariamente os pés durante 2 ou 3 minutos numa bacia em água norma e sabão neutro (não por de molho);
Secar os pés cuidadosamente com uma toalha macia, especialmente entre os dedos e ao redor das unhas ;
Se tiver, passar uma compressa embebida em vinagre de maçã pelos pés ;
Secar novamente os pés, principalmente entre os dedos se possível com um secador (entre os dedos não pode ficar húmido)

Modelo de casa adaptada a idosos


Clique na imagem para ampliar!

Casa adaptada para idosos

Para que a vida dos idosos tenha uma maior normalidade possível e segurança como na vida de todos nós que ainda não chegamos a Bela Idade, há necessidade de se adaptar a casa com alguns itens ou precauções que fazem uma enorme diferença.
No entanto, faça essas adaptações aos poucos, para que não seja nada brusco e não cause uma tristeza ou depressão no idoso com essa situação, pois com a idade chegando e as dificuldades aumentando já os torna mais deprimidos. Então, vá fazendo conforme as necessidades e o passar dos anos, pois a intenção é uma melhor qualidade de vida e não de tratá-los como diferentes.

Então, mãos à obra. Mas, antes, vamos às DICAS e ao Check List:
• Se puder, evite a colocação de escadas na casa, para que fique tudo no mesmo andar. No entanto, caso haja escada na entrada, que haja também corrimão dos dois lados para uma maior segurança e equilíbrio.
• Portas de entrada com um vão de, no mínimo, 80cm de vão livre.
• O box do chuveiro deverá ter um acento fixo ou preso por dobradiça - como nas fotos mostradas a seguir e uma largura mínima de 80cm. O chão do banheiro e do box, também deverá ser usado uma cerâmica áspera ou cobrí-lo com fitas antiderrapantes.
• Para um melhor conforto e segurança também no vaso sanitário, a altura dele deverá ser igual ao nível do joelho do morador, com barras laterais de apoio.
• Jamais colocar tampos de mesa sem ser bem fixo ou tampo de vidro, pois dificulta a noção de profundidade, podendo causar acidentes.
• Já as cadeiras, é adequado usar aquelas que não tem braços e sem rodinhas, para facilitar na hora de levantar e de se manter próximo à mesa.
• Fixar a estante na parede, para que ela não caia, caso o idoso se apóie nela.
• Colocar tomadas numa altura de 46 a 50cm do chão, evitando um maior esfoço e risco de acidentes.
• A cama deverá ter uma altura necessária para que a pessoa sentada possa apoiar toda planta dos pés no solo. Coloque também cabeceiras na cama, para que possam se recostar.
• Fixar o criado-mudo no chão ou na parede, para que eles não se desloquem quando forem usados como apoio.
• O guarda-roupa deverá ter portas leves e gavetas na altura do ombro do morador, não sendo nem próximas ao teto ou nem ao chão.
• Colocar poltronas ou cadeiras no quarto, poupa esforços na hora de calçar os sapatos.
• Dê preferência a pisos não escorregadios e coloque fitas antiderrapantes nas escadas.
• Livre a casa de tapetes. Não utilize tapetes solto pelo piso encerado ou pelo carpete.
• Não tenha móveis baixos ou com pés muito trabalhados dificultando a passagem e a visão do ambiente, e facilitando os tropeços.
• Mantenha acesa as luzes da casa, colocando pontos de luz, como abajour, sensores de presença pela casa, principalmente, em direção ao banheiro, já que o idoso costuma se levantar bastante par ir ao banheiro, bem como nos degraus ou locais de mudança de percurso, como corredores com quinas.
• Para facilitar a subida do idoso na escada e para que ele possa perceber melhor a altura de cada degrau, pinte com cores diferentes a parte vertical - o espelho - dos degraus da escada. Já a faixa antiderrapante deverá ter uma cor contrastante, indicando também a largura do degrau na hora da descida.
• Ponha trancas e travas nas janelas e portas, para que eles não fujam e se percam.
• Coloque as maçanetas - do tipo alavancas - e alças que tenham uma boa aderência e não escorreguem na hora de abrir as portas, janelas, torneiras, etc.
• Colocar as fechaduras acima das maçanetas, para facilitar na hora de colocar a chave.
• Utilize interruptores do tipo liga-desliga ou de botão. Além disto, coloque um botão de liga-desliga da luz do quarto do lado da cabeceira da cama, evitando que tenha que se levantar para apagar e cause acidentes.
• Tenha também acessos para cadeiras de rodas ou andarilhos, facilitando o uso destes objetos no dia a dia ou em casos necessários.
• Use apenas telefones sem fio, para que eles não se atrapalhem com os fios pela casa ou quando estão usando.
• A intensidade da iluminação deve estar adequada a execução que se pretende realizar, como ler, usar o computador, assistir televisão e locais de repouso. No entanto, locais escuros ou com pouca luz não é adequado.
• Deve-se ter um ambiente com boa circulação, com uma temperatura agradável a todos os indivíduos, para que não gere nem calor nem frio e sim, uma senasação de bem-estar.
• Proporcionar ao idoso ambientes com o menor barulho e ruído possível. Então, nada de objetos que apitam, dão bipes fixados na casa ou qualquer outro objeto sonoro. Além disso, preservar os locais de repouso com o máximo de tranquilidade, para que tenham um bom descanso.
• Obter na casa elementos que tragam uma sensação mais agradável, como a natureza - com flores, plantas, etc, como objetos pessoais de decoração - fotos, quadros, livros preferidos, como som ambiente de relaxamento - instrumental e a boa convivência com todos que moram e frequentam a casa.

Vestuário: Vestir e Despir Idosos


O vestuario para o idoso desempenha um papel principal no bem-estar psicológico de qualquer ser humano. Estar bem arranjado e vestido, proporciona segurança e auto - confiança. No entanto, o envelhecimento e os problemas e doenças que lhe estão associadas, tal como a importância que os idosos atribuem ao vestuário, afectam, em graus diversos, a necessidade de vestir e despir.

Propor aos idosos a escolha de roupa funcional -que se vista com facilidade, que abotoe à frente com mangas e pernas amplas;
Proporcionar-lhes tempo suficiente para vestir e despir;
Proceder por etapas para demonstração da forma como se vestir: demonstrar uma das etapas, exercitá-la, prosseguindo depois para a seguinte;
Ccolocar o vestuário em ordem para facilitar a ação de se vestir, no dia seguinte;
Se possível, aconselhar a colocação de fechos velcro no vestuário e sapatos ;
Encorajar os idosos a vestir-se, em vez de passar o dia com a roupa de dormir;
Assegurar o respeito pela intimidade dos idosos, enquanto se vestem e despem;
Proporcionar acesso fácil ao vestuário.

Adquira vestuario para idosos adequado. Proporcione um elevado conforto aos seus familiares.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O Estatuto do Idoso


Após sete anos tramitando no Congresso, o Estatuto do Idoso foi aprovado em setembro de 2003 e sancionado pelo presidente da República no mês seguinte, ampliando os direitos dos cidadãos com idade acima de 60 anos. Mais abrangente que a Política Nacional do Idoso, lei de 1994 que dava garantias à terceira idade, o estatuto institui penas severas para quem desrespeitar ou abandonar cidadãos da terceira idade. Veja os principais pontos do estatuto:

Saúde

O idoso tem atendimento preferencial no Sistema Único de Saúde (SUS).
A distribuição de remédios aos idosos, principalmente os de uso continuado (hipertensão, diabetes etc.), deve ser gratuita, assim como a de próteses e órteses.
Os planos de saúde não podem reajustar as mensalidades de acordo com o critério da idade.
O idoso internado ou em observação em qualquer unidade de saúde tem direito a acompanhante, pelo tempo determinado pelo profissional de saúde que o atende.

Transportes Coletivos

Os maiores de 65 anos têm direito ao transporte coletivo público gratuito. Antes do estatuto, apenas algumas cidades garantiam esse benefício aos idosos. A carteira de identidade é o comprovante exigido.
Nos veículos de transporte coletivo é obrigatória a reserva de 10% dos assentos para os idosos, com aviso legível.
Nos transportes coletivos interestaduais, o estatuto garante a reserva de duas vagas gratuitas em cada veículo para idosos com renda igual ou inferior a dois salários mínimos. Se o número de idosos exceder o previsto, eles devem ter 50% de desconto no valor da passagem, considerando-se sua renda.

Violência e Abandono

Nenhum idoso poderá ser objeto de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão.
Quem discriminar o idoso, impedindo ou dificultando seu acesso a operações bancárias, aos meios de transporte ou a qualquer outro meio de exercer sua cidadania pode ser condenado e a pena varia de seis meses a um ano de reclusão, além de multa.
Famílias que abandonem o idoso em hospitais e casas de saúde, sem dar respaldo para suas necessidades básicas, podem ser condenadas a penas de seis meses a três anos de detenção e multa.
Para os casos de idosos submetidos a condições desumanas, privados da alimentação e de cuidados indispensáveis, a pena para os responsáveis é de dois meses a um ano de prisão, além de multa. Se houver a morte do idoso, a punição será de 4 a 12 anos de reclusão.
Qualquer pessoa que se aproprie ou desvie bens, cartão magnético (de conta bancária ou de crédito), pensão ou qualquer rendimento do idoso é passível de condenação, com pena que varia de um a quatro anos de prisão, além de multa.

Entidades de Atendimento ao Idoso

O dirigente de instituição de atendimento ao idoso responde civil e criminalmente pelos atos praticados contra o idoso.
A fiscalização dessas instituições fica a cargo do Conselho Municipal do Idoso de cada cidade, da Vigilância Sanitária e do Ministério Público.
A punição em caso de mau atendimento aos idosos vai de advertência e multa até a interdição da unidade e a proibição do atendimento aos idosos.

Lazer, Cultura e Esporte

Todo idoso tem direito a 50% de desconto em atividades de cultura, esporte e lazer.

Trabalho

É proibida a discriminação por idade e a fixação de limite máximo de idade na contratação de empregados, sendo passível de punição quem o fizer.
O primeiro critério de desempate em concurso público é o da idade, com preferência para os concorrentes com idade mais avançada.

Habitação

É obrigatória a reserva de 3% das unidades residenciais para os idosos nos programas habitacionais públicos ou subsidiados por recursos públicos.


Fonte:www.serasaexperian.com.br/guiaidoso/20.htm

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

COMO PREVINIR A QUEDA EM IDOSOS


Além de mudanças em atitudes diárias é importante que os mais velhos encontrem simplicidade em seus lares.
O avanço da idade, sem dúvida, traz limitações físicas que devem ser monitoradas de perto a fim de garantir a qualidade de vida do idoso. Nessa fase, nenhum local possui total segurança, nem mesmo a própria casa.
Para facilitar o convívio e garantir uma vida longe dos acidentes, pequenas mudanças no dia a dia devem ser aplicadas. A gerontóloga Sandra Regina Gomes afirma que é dentro de casa onde acontecem 70% dos acidentes e, portanto, algumas medidas preventivas precisam ser tomadas.

"Remova mesas de centro e outros móveis dos locais de passagem, retire tapetes soltos, pois eles causam facilmente a queda, melhore a iluminação do ambiente, a luz deve ser sempre difundida por toda a casa e não localizada, deixe os utensílios de uso constante em locais de fácil acesso e coloque protetores nas quinas dos móveis", enumera Sandra.

Outro fator importante é incentivar o idoso a realizar atividades físicas. Além de aumentar o convívio social, por meio delas, é possível fortalecer a musculatura do corpo e evitar futuros tombos. "Para aqueles que têm labirintite ou tonturas constantes, é importante que todos os cômodos da casa tenham corrimão de apoio", alerta a especialista.
Segundo dados da Secretária da Saúde do Estado de São Paulo, em 2008, 30% dos paulistas com mais de 60 anos foram internados em decorrência de uma queda, portanto, aqui vale a máxima de que prevenir é o melhor remédio.
VivaSaúde separou algumas dicas, contidas no Guia de Prevenção: Riscos domésticos para idosos, feito pela Fundação Mapfre. Veja o que fazer para evitar futuras quedas:

Para subir e descer escadas:
- Sempre que existirem corrimões e suportes, apoie-se neles;
- O risco é menor se subir ou descer em diagonal;
- Ao subir o degrau, incline o tronco para frente; ao descer, evite inclinar a cabeça e o tronco para trás;
- O peso do corpo recai sempre sobre a perna que se encontra mais à frente; o mais seguro é adiantar primeiro a perna mais ágil para subir e a menos ágil ao descer.

Ao utilizar o banheiro:
- Se houver barras de apoio, utilize-as sempre, lembrando que elas precisam ser fixadas ao tijolo e não ao azulejo;
- Evite o uso de banheiras;
- É importante não caminhar descalço e utilizar sempre calçado antiderrapante.

Para sentar-se e levantar-se:
- Para sentar-se em uma cadeira ou poltrona, coloque-se de costas para o assento sentindo-o nas pernas e ajudando com os braços para realizar o movimento.
- Para levantar-se, coloque-se na beira do assento empurrando com os ombros e os braços para facilitar o movimento para frente.

Para deitar-se na cama:
- Coloque-se de costas para ela, perto do travesseiro, e sente-se.
- Incline lateralmente o tronco até apoiar a cabeça no travesseiro; levantando primeiro a perna mais próxima da cama.
- Para que não exista o risco de tombos durante o sono, recomenda-se a colocação de barras laterais em ambos os lados ou encostar a cama a uma parede e instalar uma barra do outro lado.

Para levantar-se da cama:

- Deverá colocar-se primeiro de barriga para cima.
- Dê início ao movimento incorporando o pescoço e a cabeça, aproximando o queixo do peito e logo a seguir os ombros, enquanto apoia os cotovelos e as palmas das mãos sobre a cama.
- Em seguida, tire a perna mais próxima da beirada da cama enquanto faz um movimento de rotação sobre as nádegas e acaba de elevar o tronco até ficar sentado.

Por Priscila Moreira,Revista Viva Saúde de 13/07/2009.